Boletim LabVoz

Parou de fumar e agora? Como o corpo reage?

São Paulo, 05 de Março 2019

Como sabemos o fumo faz mal e muitas vezes está associado a fatores de estresse e outras questões emocionais, alguns artigos relacionam o cigarro com álcool e café, pois, geralmente estão vinculados a momentos de prazer e diversão, além de terem em sua composição agentes potencializadores químicos de dependência. Muitos pacientes relatam que durante o dia de trabalho ou no final de semana não conseguem ficar sem fumar, devido as lembranças de momentos felizes e tranquilidade que o fumo proporciona e isso acontece porque uma área do cérebro (sistema límbico ou sistema das emoções) compreende que a válvula de escape para momentos tediosos ou de estresse é o cigarro, além claro da interação bioquímica da nicotina com o organismo.

Dominar hábitos é extremamente complexo e merece tempo, foco e força de vontade, e quem tentou deixar algum hábito para um estilo de vida mais saudável sabe que muitas vezes falhamos, mas o importante é se manter firme ao propósito.

Mas o que acontece no momento em que você para de fumar? Literalmente, um mundo novo começa a se fazer presente no seu corpo, no exato momento em que você fez essa decisão. Um estudo da sociedade americana de câncer diz que em:

20 minutos sem fumar:

diminui a frequência dos batimentos cardíacos. Diminui a pressão arterial. A temperatura dos pés e das mãos se eleva.

12 horas:

monóxido de carbono atinge níveis normais no sangue.

24-48 horas:

melhoram o olfato e o paladar.

2 semanas a 3 meses:

melhoram a função pulmonar e a circulação sanguínea.

1 a 9 meses:

redução de: tosse, congestão nasal, cansaço, falta de ar e risco do surgimento de infecções respiratórias.

1 ano:

redução pela metade do risco de ataque cardíaco.

5 anos:

redução do risco de desenvolver câncer de boca, garganta, esôfago e bexiga. O risco de um derrame cerebral passa a ser próximo ao de quem nunca fumou.

10 anos:

o risco de morrer de câncer de pulmão cai pela metade, comparado a quem continua fumando.

15 anos:

o risco de sofrer um enfarte passa a ser próximo ao de quem nunca fumou.

20 anos:

o risco de desenvolver câncer de pulmão passa a ser próximo ao de quem nunca fumou.

Para voz existem fatores que dependendo de sua gravidade podem ser motivo para encaminhamento cirúrgico com otorrinolaringologista, mas primeiramente queixas frequentes de rouquidão ou perda de voz não devem ser consideradas normais, e é necessária uma investigação detalhada para descartar quadros mais graves como câncer de laringe e pulmão, mais recorrentes na população fumante. Entretanto, uma lesão específica que confere uma qualidade de voz grave, rouca e áspera do que conhecemos como a “voz do fumante” é causada por inchaço das pregas vocais, o Edema de Reinke que dependendo de sua severidade pode ocasionar dificuldades respiratórias além, de uma voz mais pesada. É fundamental a avaliação e acompanhamento de fonoaudiólogo especialista em voz e também do otorrinolaringologista para análise do quadro para a melhor conduta clínica e fonoaudiológica.

Como costumo dizer nós precisamos do outro para sermos cuidados e elevados no propósito de uma melhor saúde e também de uma melhor comunicação.

Texto escrito por: Glaucia Verena, Fonoaudióloga, Especialista em Voz, Mestre em Ciências da reabilitação e Criadora da LabVoz

Fique por dentro das novidades no perfil do LabVoz no Instagram e no Facebook.

LabVoz com informações do Portal Clube da Fala

4 dicas para manter a voz saudável

São Paulo, 30 de Outubro 2018

Todo mundo precisa ter alguns cuidados quando se trata da saúde vocal, todo mundo gosta de trocar uma boa conversa ou, simplesmente, porque utiliza a voz como instrumento de trabalho, então evitar alterações e doenças vocais pode ser mais fácil do que parece.

1. Beba água

A água traz muitos benefícios para o corpo humano, inclusive para a voz, porque as pregas vocais estarão hidratadas, com flexibilidade e vibração.

2. Inalação

A inalação tem como principal benefício à hidratação direta dos tecidos de nariz e garganta ajudando a lubrificar e a limpar a região, quem vive em cidades com poluição é essencial para evitar alergias respiratórias.

3. Cuidado com a Postura

A postura do corpo tem impacto direto na forma que sua voz será emitida e também como você é interpretado pelas outras pessoas, mantenha uma postura ereta e confortável para não sobrecarregar ombros ou pescoço, pois, sobrecarga nessa região pode causar tensão na voz e até diminuição do seu fôlego respiratório.

4. Durma

O sono é extremamente importante para o reparo do corpo, inclusive para descansar as pregas vocais e toda a musculatura laríngea e na primeira hora da manhã é normal sentir a voz de travesseiro.

Já está nos seguindo no Instagram e Facebook? Fique sempre por dentro das novidades.

Fique por dentro das novidades no perfil do LabVoz no Instagram e no Facebook.

LabVoz com informações do Portal Clube da Fala

Distúrbio da voz pode estar relacionada com a jornada de trabalho

São Paulo, 13 de Setembro 2018

Quando escutamos o nome fonoaudiologia, muitas pessoas já sabem que é uma profissão da área da saúde, mas muitos não sabem exatamente sua função. A fonoaudiologia é uma ciência que estuda todos os aspectos dos distúrbios da comunicação humana.

O estudo da fonoaudiologia apresenta um grande leque de atuação nas seguintes áreas: Voz, Linguagem, Audição, Motricidade oral, Disfagia, Fonoaudiologia Educacional, Gerontologia, Neuropsicologia, Gerontologia, Fonoaudiologia do trabalho, Fonoaudiologia neurofuncional e Saúde coletiva.

Tratamento de fonoaudiologia não tem idade?

É muito comum perceber a necessidade de um profissional na área da linguagem quando se ainda está na infância, pois os pais e a escola estão mais atentos às trocas na fala que a criança realiza, ou mesmo quando esta começa a falar tardiamente. Mas, os cuidados com a comunicação vão além, pois a desenvolvemos ao longo de toda a vida, afinal, a comunicação serve como ferramenta para sua interação em sociedade e a cada fase, seja na infância, puberdade, vida adulta e envelhecimento temos demandas específicas comunicativas e para que nossa interação com o ambiente continue favorável muitas vezes precisamos do auxílio profissional.

Especialidades

Cada área da fonoaudiologia exige uma especialidade, por exemplo, compreensão sobre rouquidão, falhas na voz, ajustes específicos da voz falada/cantada ou mesmo o treinamento para falar em público também são atributos de um fonoaudiólogo especialista em voz. Caso, você não saiba qual especialidade procurar, nos serviços que você procurar o próprio fonoaudiólogo realiza o encaminhamento necessário.

Locais de atendimento da fonoaudiologia

Há possibilidades de atendimentos em serviços públicos de saúde e particulares, escolas regulares e especiais, instituições de ensino superior, empresas, teatros, veículos de rádio e TV e estúdios. Procurar o profissional que atenda sua demanda de comunicação é fundamental.

Comunicação é um direito e você deve ser atendido por um profissional qualificado.

Fique por dentro das novidades no perfil do LabVoz no Instagram e no Facebook.

Fonte e para maiores informações acesse: http://www.fonosp.org.br

O que é Fonoaudiologia?

São Paulo, 22 de Julho 2018

O Ministério da Saúde reconheceu, recentemente, que o distúrbio de voz pode estar relacionado a jornada de trabalho, e por isto é importante as empresas se preocuparem com a saúde vocal de seus funcionários, uma vez que há inúmeros riscos relacionados.

A voz é a ferramenta de comunicação de todas as pessoas, elas precisam se comunicar e muitas vezes há interferências pessoais quanto externas. Claro, as chances de um profissional, por exemplo, professores, cantores e locutores são de maior risco por usarem, exclusivamente, a voz como instrumento de trabalho. Por isto, requer muita atenção e responsabilidade dos profissionais tanto como do empregador.

Quais são as interferências?

As interferências externas condizem com o ambiente geográfico e as circunstâncias em que o profissional vive. Questões ambientais também interferem, como a temperatura, a poeira, o ruído e barulho da cidade e outras situações que indiretamente vão afetar as condições da voz do profissional. O ambiente do trabalho também faz toda a diferença. Um profissional que tem uma jornada de trabalho exaustiva, sobrecarregada e prolongada, acúmulos de atividades ou funções, demanda vocal excessiva, ausência de pausas e local de descanso, provavelmente vai adquirir o distúrbio na voz.

O primeiro passo para realizar um acompanhamento de um profissional da área da voz é entender que a voz é um instrumento de trabalho que deve ser cuidada, e a cada dia mais crescer a discussão sobre distúrbio de voz relacionada ao trabalho.

Fique por dentro das novidades no perfil do LabVoz no Instagram e no Facebook.

Fonte: LabVoz com informação da Sociedade Brasileira de Fonoaudiologia e Distúrbio de voz relacionado ao trabalho: a experiência dos Cerest.

Sobre nossos Serviços

Cantores, atores, radialistas, YouTubers, apresentadores, locutores comerciais

Aperfeiçoamento vocal em contextos variados de demanda da voz artística e profissional, como turnês, processo de gravação em estúdio, orientações de coletivas no contexto de elencos, mídia training para reportagens e desenvolvimento expressivo de locução.

Bem-estar vocal

Atendimento às demandas de alterações vocais, aperfeiçoamento prosódico e outras complexidades em voz.

Professores, facilitadores de conteúdo, palestrantes, diretores, secretárias, gerentes, vendedoras

Desenvolvimento pessoal e de equipe para uma comunicação saudável no ambiente e trabalho.